Entrevista com Igor Cicarini – Atos Hoje

J5 no Balaio… No próximo sábado (08), às 15h00, Igor Cicarini estará, ao vivo, no programa Balaio, apresentado pela Rede Super.

A frase acima nos prova uma atual verdade sobre o J5 (Mangá Cristão); a de que ele tem ganhado seu espaço na casa e no coração de seus leitores. Outo fato que também pode ser observado, é que acreditando na importância deste projeto, parceiros têm colaborado na expansão do mesmo. Com 2 volumes disponíveis, nosso mangá cristão tem sido bênção na vida da juventude!

O Ministério J5, tem viajado por igrejas divulgando este novo e eficaz projeto. Neste sábado (08), como já anunciado, estará compartilhando seu projeto no programa Balaio, da Rede Super, e há alguns dias atrás (26 de janeiro), a divulgação foi por conta do jornal informativo da Igreja Batista Lagoinha – Atos Hoje. Em comemoração ao dia Dia Nacional da História em Quadrinhos, o jornal publicou uma entrevista com Igor Cicarini.

Hoje, em nossa postagem, você vai ler um pouco mais sobre  o J5. Igor Cicarini irá contar sobre como recebeu o chamado, falar sobre o projeto e até mesmo, aconselhar os desenhistas em potencial!

Confira, agora mesmo, a entrevista completa!

Leia outras postagens sobre o J5. Escolha o título desejado, e clique nos links disponíveis logo abaixo da entrevista.

Uma ótima leitura!

As primeiras histórias em quadrinhos foram publicadas no Brasil no século 19, nos principais jornais e revistas da época. Hoje, os quadrinhos não estão restritos apenas a esses meios de comunicação, eles também ganharam as livrarias, bancas de revistas e internet. E não são apenas as histórias de super heróis que têm espaço garantido nas lojas especializadas e no gosto dos leitores.

Nos últimos anos, as histórias da Bíblia e com base bíblica estão conquistando o apreço das crianças e dos jovens cristãos e não cristãos. Nossa igreja tem participado desse crescimento dos quadrinhos cristãos por meio dos Ministérios Guedart, responsável pela criação das tirinhas que você lê todos os domingos no Almanaque do nosso jornal e do Ministério J5, liderado por Igor Cicarini e sua esposa Fernanda Aguilar. Ambos os ministérios estão ligados a Mocidade.

Para falar um pouco a respeito da importância das histórias em quadrinhos bíblicas e compartilhar um pouco da profissão e ministério de desenhista de mangá, o jornal Atos Hoje conversou com Igor Cicarini. Ele é membro da nossa igreja, formado em teologia, publicitário e criador do mangá J5.

Atos Hoje – Qual a importância de termos no calendário brasileiro a celebração do Dia Nacional da História em Quadrinhos?

Igor Cicarini – Por mais que muitos subestimem, as histórias em quadrinhos têm um papel importante na formação educacional da criança. Ela se identifica facilmente com os personagens, pois eles falam uma linguagem própria do universo infantil. Os adultos veem a criança com ótica de adulto, mas o roteirista da história em quadrinhos entra no mundo dela. Aqui no Brasil temos muito que crescer como mercado e na formação de público, não é uma indústria organizada como de outros países. Os empresários brasileiros necessitam enxergar que há demanda de leitores e mercado, porém, sem investimento na formação de profissionais, não se desenvolve trabalhos de qualidade, não forma um público e logo não há um mercado forte.

AH – Quando começou a se interessar pelos quadrinhos?

Igor – Aos 10 anos comecei a criar histórias com personagens que eu gostava de ler. Não fiz cursos específicos na área de quadrinhos, sou autodidata.

Graduei-me em publicidade e após minha conversão fiz teologia no Carisma, o que me ajuda bastante no desenvolvimento do meu trabalho.

AH – Em quais empresas já trabalhou como ilustrador?

Igor – Trabalhei como ilustrador freelancer por vários anos aqui no Brasil. Quando fui para os Estados Unidos, em 2000, trabalhei na Marvel Comics de Nova York por um ano como assistente editorial. Também atuei como ilustrador de storyboard para cinema em Nova York. Em 2006, quando retornei para o Brasil fiz ilustrações em Cards dos super heróis “Vingadores” e “Homem-Aranha”.

AH – Quando surgiu a ideia de fazer a História do J5?

Igor – Quando aceitei Jesus, em 2001.

Larguei tudo para seguir a Deus e fui procurar quadrinhos que falassem sobre Jesus. Para a minha surpresa, não encontrei quase nada para os jovens. E olha que eu estava em Nova York, hein?

Havia muito material para os pequeninos, mas quase nada para o público infanto-juvenil. Disse a Deus “Eis me aqui, então Senhor”. O interessante é que ao longo dos anos acabei enterrando o projeto, pois não encontrei pessoas que estivessem dispostas a investir no meu trabalho. O J5 somente foi formatado em 2009, quando me casei e a Fernanda descobriu o dom que havia em mim. Até aquele momento eu só fazia freelancer para a Marvel e outras empresas, e encarava o J5 mais como um hobby. Foi ela que me convenceu a voltar com o J5 e encarar o sonho que Deus havia colocado em meu coração.

AH – Como é a sua rotina de trabalho?

Igor – A primeira coisa que faço é orar, buscar a direção de Deus. Depois compartilho as ideias com a Fernanda, que é formada em Pedagogia, e depois com o pastor Richarde Guerra, atualmente, o revisor teológico do mangá J5 junto a editora que o publica. Só após essas reuniões é que inicio o esboço dos desenhos dividindo-os por páginas até o produto final. Trabalho em média seis, sete horas por dia.

AH – O que é necessário para criar histórias de acordo com a Bíblia?

Igor – Temos um extremo cuidado para falarmos somente sobre princípios bíblicos e não sairmos daquilo que vivemos e professamos, que é Jesus. Obviamente, tudo isso vem com uma roupagem jovem e emocionante, na linguagem própria dessa faixa etária. O fato do J5 ser em estilo japonês, se deve por ser de fácil identificação, apelo e carisma.

É um estilo que sempre desenhei desde pequeno e sei a influência que exerce sobre as crianças e jovens. O que temos feito é utilizar esse estilo e levar o jovem para a Palavra de Deus.

AH – De onde vem a sua inspiração para criar as histórias e personagens?

Igor – Primeiro vem de Deus e depois dos jovens. Tenho viajado o Brasil e percebido a necessidade da juventude, de ter acesso a um material que fale de Deus e na linguagem deles, como é o J5. Por isso, não posso parar de desenvolver esse trabalho.

AH – Qual dica você pode dar para os jovens cristãos que gostam de quadrinhos e têm habilidades para a ilustração?

Igor – Não enterrem o talento que Deus lhes deu, não limitem Deus em suas vidas. Acreditem nos sonhos que Ele plantou no coração de cada um de vocês. Eu sou prova disso, por isso posso dizer: Nunca desistam!

Por Kátia Brito

Fonte: Atos Hoje

Fotos: Sara e arquivo pessoal

Saiba mais sobre o J5. Clique no título desejado:

Já Leu um Mangá Cristão? Leia aqui, Agora!

Super Lançamento! J5 – O Mangá do Cristão

O que é o J5?

Clipe do J5 Foi Sucesso no Confrajovem – Assista agora!

J5 Vol. 2 – Lançamento!

Quer levar o J5 em sua igreja?

Compartilhar

Uma História e Tanto…

Se você colaborou ou colabora de alguma forma com a vida da Missão Evangélica Betânia no Brasil, sinta-se privilegiado, você é parte dela! Mas se você ainda não conhece este ministério, aproveite esta oportunidade e acompanhe esta bela história de amor, obediência e fé!

Num dia sonhado por Deus, 5 famílias norte-americanas que se reuniam para estudar a Bíblia e orar pela obra missionária, sentiram unanimemente a necessidade em se alcançar povos não evangelizados.

Foi na década de 40, e na casa do jovem comerciante Theodore A. Hegre que o pequeno grupo de Minneápolis resolveu fazer o possível para investir recursos para a obra missionária. A idéia ganhou forças, e direcionados por Deus, as famílias venderam suas casas e compraram uma sede onde todos viveram de forma comum e não remunerada com o intuito único investir no reino.

Em um culto dominical, Ted. A Hegre, já ordenado pastor, recebeu de Deus e compartilhou com a comunidade o desafio de treinar e enviar 100 missionários. Em 1962, 3 casais estavam prontos para o envio, e o destino foi o Brasil.

Foi em Altônia, uma pequena cidade localizada na região noroeste do Paraná, e em meio ao total desconhecido que as primeiras famílias se instalaram para obedecer e fazer com amor aquilo para que Deus os havia chamado. O trabalho frutificou e em 1964 foi fundado o Centro de Treinamento Missionário Betânia (Atual SEMIB). Nesta mesma época, os norte-americanos acabaram por conquistar com muito amor e dedicação as famílias de colonos que moravam na região, e em serviço destes novos amigos, a 1ª Igreja Betânia também já funcionava!

Foi deste grande despertar que nós, a Editora e Betânia, surgimos, e conosco vieram outros trabalhos como os Seminários Teológicos; SEMIB (Altônia); EIMB( Luque – Paraguay); SEMIBC (Curitiba); SEB (Petrolina).

Hoje o trabalho da Missão Betânia é ainda mais abrangente, conta também com a JUMIB (Junta de Missões Betânia) que trabalha no preparo e envio de missionários transculturais, e com um abençoado ministério de apoio a pastores, o BETAMAR!

Graças também aos frutos do investimento destes missionários, hoje a Igreja Evangélica Betânia (iniciada no princípio do trabalho no Brasil) conta com um ministério que abrange cerca de 50 igrejas pelo Brasil.

Este é o resumo de uma história que teve um começo desafiador e que até hoje tem influenciado vidas, por isto, se você fez ou faz parte da Missão Betânia (escolas, igrejas etc.), é um entre os milhares de privilegiados. Caso contrário, você está convidado a participar dela acompanhando este blog que também começa hoje a escrever mais um pouco desta história que um dia foi gerada no coração de Deus!

Compartilhar

03
abr 2012
POSTADO POR
POSTADO EM Geral
COMENTÁRIOS 4 Comments