Chicletes no Cabelo! – ALLAN McLEOD

Pastor Allan McLEOD, junto de sua esposa Joana, colaboraram com a Missão Evangélica Betânia no Brasil, por 44 anos. Infelizmente ele não está mais conosco, porém, felizmente, ele se encontra na companhia de nosso Salvador!

Muito querido e admirado, por onde passava, transmitia a paz de Cristo.

Mesmo não estando mais nesta terra, existe algo em seu legado, que ainda poderá ser aproveitado por muito tempo, a saber, suas ministrações expressas em seus artigos. A postagem de hoje é uma destas. Um profundo artigo, escrito com clareza, e publicado em 1977.

Uma ótima leitura!

 —

Chicletes no Cabelo! – ALLAN McLEOD

“Aiiiii! está doendo!” reclamou Davi, enquanto procurava tomar o pente da minha mão. “Deixe que eu mesmo dou um jeito.”

“E o que você queria?” repliquei. “Seu cabelo está todo empastado de goma de mascar! Espere aí que vou buscar uma tesoura. Não pode ir para a escola assim.”

E a esse diálogo sucedeu-se um período de tosquia mesclado das reclamações de meu filho.

Alguma vez já aconteceu de você gritar quando Deus está arrancando o chicletes que ficou empastado nos “cabelos” de sua vida espiritual? “Senhor! está doendo demais! Nãaaaaaaaaaao! Deixa assim mesmo. Ninguém vai notar. Aiiiii! não precisas puxar com tanta força!”

“Mas você não pode ir para o céu desse jeito”, é a resposta do Senhor. E ele então pega da “tesoura”. “Fique quieto que vou pôr em ordem essa bagunça toda.”

Fico impressionado de ver quanta goma de mascar Deus consegue achar empastada no meu cabelo. Isso sem falar nos fios embaraçados. E cada dia ele aparece com um pente mais fino!

A goma de mascar e os cabelos. O pecado e os santos. Conjuntos incompatíveis? Sim; mas, naturalmente, meu filho não acha que um pouco de chicletes no cabelo é uma ofensa tão grave quanto o seria sujar-se de barro dos pés à cabeça. Tampouco nós, os crentes, normalmente concordamos que um pouco de impaciência ou de raiva sejam tão indesejáveis aos olhos de Deus quanto um homicídio. Nesse caso, quem deve estabelecer o padrão daquilo que é ou não aceitável? O Davi ou eu, seu pai? Nós ou Deus? Em nosso lar os pais têm essa prerrogativa. Em conseqüência disso, nossos filhos têm que se submeter a certas “torturas” como: pentear o cabelo, lavar o rosto, cortar as unhas e escovar os dentes – tudo por causa de algum padrão tolo dos adultos. Essa atitude lembra alguma coisa? Não seria ela muito semelhante à que muitas vezes demonstramos em relação ao padrão divino “Sede santos porque eu sou santo”?

Deus “me chamou”, disse Paulo aos gálatas, e lhe “aprouve revelar seu Filho em mim”. Essa é uma das mais concisas declarações quanto

ao propósito de Deus para o homem, encontradas na Bíblia. Que maravilha! Mas, espere um pouco; se é necessário que o Filho seja revelado, é sinal que ele não deve estar brilhando tão intensamente assim em nossa vida. E por que não está? Será que é porque a nossa própria imagem, com toda a sua simulação de bondade, está empanando o brilho da imagem de Cristo em nós? Não seria o caso de o Espírito Santo estar operando em nossa vida, afastando as nuvens da carnalidade para que o “Sol da Justiça” brilhe sem impedimento neste mundo sombrio?

Estamos por demais acostumados com Romanos 8.28. Até mesmo recém-convertidos com poucos meses de convívio cristão já sabem

 esse versículo de cor. Mas, quem crê nesse texto o suficiente para não soltar um forte “aiii” quando Deus permite que uma das “todas as coisas” aconteceu? E quantos seriam capazes de dizer de cor o versículo 29, que explica o porquê de Deus estar sempre passando os seus “pentes” em nosso cabelo?

Paulo tinha condições de dizer aos cristãos de Roma: “Sabemos que todas as cousas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus.” E nós? Será que sabemos mesmo? Será que o Senhor tem mesmo um propósito ao nos submeter à operação “pente fino”? Ou seria ele exigente demais, conto meu filho Davi pensa que sou?

“Chamados segundo o seu propósito.” Que propósito? Sermos “conformes à imagem de seu Filho”. Sermos como Jesus. Termos consideração pelos outros, sermos obedientes aos nossos superiores, não procurarmos nos impor, sermos agradáveis como ele o foi. Mas nada disso deve acontecer por imitação. Não! Mil vezes não. Nada de nos desdobrarmos em tentativas de imitar a Jesus. Não é pela imitação, mas pela revelação. Não pelo nosso esforço próprio, mas através do poder transformador divino. É Deus quem opera isso. É ele quem desembaraça nosso cabelo e corta fora a goma de mascar que o empasta. para que o mundo possa ver uni pouco de Jesus em nós.

Geralmente não temos consciência dos embaraços causados pelo orgulho, nem da goma de mascar do egoísmo, nem dos nós da crítica destrutiva. da calúnia, da inveja e da amargura, enquanto Deus não começa a passar neles o pente de sua Palavra, ou a cortá-los com a tesoura das circunstâncias adversas. Então derramamos lágrimas de justiça própria e, assim como Pedro quando Deus deixou que o diabo o provasse em sua peneira (Lc 22.31), logo damos as costas ao arado e nos dirigimos aos antigos pontos de pesca.

Quem mora nas regiões cafeeiras está bem familiarizado com o uso da peneira. O pessoal das fazendas de café usa unia peneira grande para separar os grãos de café das folhas, dos torrões de terra e de outros elementos. Fazem isso peneirando e lançando ao ar o conteúdo da peneira. O vento vai tirando as impurezas até que ficam só os grãos de café, já limpos.

Coitado de Pedro, se foi isso o que ele teve que suportar! mas, no final, ele saiu bem mais limpo.

Todas as coisas cooperam para o bem? Mesmo o passar pente em cabelos embaraçados, ou o cortar a parte empastada de chicletes, ou o peneirar folhas secas e torrões de terra? Nada disso é agradável. Mas, se cada passo tira um pouco mais do eu e revela um pouco mais de Jesus, então…

“Continua a manejar o pente, Senhor, porque não quero ir para o céu do jeito que estou.”

Autor: Allan McLEOD

Fonte: Mensagem da Cruz, 1977.

 

Compartilhar

O que Fazer em 2014? Dica Especial!

Então, é isto amigos, hoje é dia oito de janeiro. O ano já começou, decisões precisam ser tomadas. As festas mal passaram, mas, tudo já voltou ao normal. A rotina acelerada volta a dominar a vida de todos nós e pára novamente, daqui a pouco menos que dois meses, no Carnaval.

Muitos já têm seus alvos para 2014 traçados. Outros não. A postagem de hoje vem mostrar algo que, para alguns, pode ser a confirmação de Deus sobre: O que fazer em 2014?

Este texto foi exibido em nosso Blog no ano passado, depois do carnaval, mas, como trata de um recrutamento (da parte de Deus para alguns) será exibido novamente e talvez seja compartilhado mais uma vez em 2015, 2016… etc.

Leia-o mesmo quando perceber que talvez o assunto não lhe interesse, pois, ao fazê-lo, pode se lembrar de alguém que talvez se encaixaria perfeitamente nesta chamada!

Então, vamos lá! Respire fundo e se prepare, pois este pode ser um recado de Deus para você (ou para alguém que você conheça)!

Você Foi Chamado?

Muitas pessoas já se sentiram de alguma forma, chamadas por Deus. Algo dentro delas as lembra todos os dias que não foram escolhidas em vão, e cada coração queima com a vontade de viver o que foi separado por Deus para sua vida. Este sentimento é muito normal na vida de crentes quando recebem seu chamado ministerial. Alguns são chamados para liderar, outros para evangelizar, trabalhar com missões entre outros ministérios. Normalmente a disposição em ir, e fazer a vontade de Deus é grande e faz com que aguardem ansiosos pelo incentivo de seus líderes; “vá em paz”. Mas infelizmente, existe algo que tem comprometido o desempenho ministerial na vida do crente, a falta de preparo. Alguns líderes, não orientam seus liderados antes de enviá-los, ou colocá-los em ação. Esta atitude se torna um erro grave e visível quando começam a surgir as consequências. E a realidade, é que muitos se machucam pelo caminho, se frustram diante daquilo que o Senhor o chamou a fazer, por não terem sido preparados.

Em alguns casos como o citado acima, o que leva o líder a cometer tal erro, é o de desacreditar da necessidade de um ensino especial para a vida de seu liderado, e muitas vezes, a Teologia, soa como a rival da espiritualidade. Um versículo muito usado neste caso (até se tornou um jargão cristão) é o que se encontra na segunda carta aos coríntios, capítulo três, versículo seis: “(…) porque a letra mata e o espírito vivifica.”. Não aumentaremos o conteúdo desta postagem explicando, exegeticamente, o quanto a interpretação acima é equivocada quando usada para impedir o preparo e crescimento dos fiéis.

Além dos que acham o ensino desnecessário, existe ainda outra atitude que tem sufocado muitos nas igrejas de nosso país, mas esta, nada tem a ver com os líderes, e sim, com o próprio crente – o conformismo!

Neste caso houve um momento todo especial onde a pessoa se sentiu chamada, e seu coração ainda queima com este chamado, sua vontade de ir se preparar é grande, mas, a falta de coragem em abandonar sua vida estável, supera todos os pontos citados. O emprego, a família, a estabilidade são atraentes e parece insano deixar tudo para ir se preparar, afinal, “ainda há muito a ser vivido desta forma”, ou “preciso organizar algumas coisas, criar estabilidade primeiro”! As pessoas que agem desta forma podem até se sentir seguras onde estão, mas nunca se verão totalmente realizadas, pois, não foi para o conforto que o senhor as chamou! Nenhum de nós foi chamado para viver desta forma, e ao contrário disto, viver a vontade de Deus, sempre exigirá de nós renuncia – “Jesus dizia a todos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me.” Lc 9:23. (NVI)

Acima mencionamos alguns motivos que podem impedir o crente de seguir em frente em seu chamado. Mas nosso objetivo nesta postagem, é o de encorajar você, leitor a se preparar para o grande ministério que o Senhor tem reservado à você.

Lá Vai a Dica!

A Missão Evangélica Betânia existe hoje, porque um grupo de líderes norte-americanos obedeceu ao chamado que o Senhor lhes havia dado, veio até o Brasil e começou um trabalho no interior do Paraná.

O ministério ali implantado, frutificou, e o alvo inicial, o de preparar e enviar 100 missionários, foi realizado e ultrapassado há muitos anos. Hoje a Missão Betânia é reconhecida por seus seminários que visam 0 preparo de líderes, pastores e missionários.

Este texto pode estar soando ao leitor, como uma propaganda como qualquer outra, e talvez você até se incomode com isto, mas a dica que estamos divulgando aqui pode contribuir com a segunda maior decisão de sua vida (considerando primeira, a conversão), assim sendo, considere-a como um canal de benção. Enxergue-nos como pessoas que, também foram chamadas, passaram pelo processo de treinamento, e prosseguem divulgando a oportunidade de formação de líderes visando um mundo com igrejas fortes, pois, assim cremos e desejamos!

Se você sabe que possui um chamado, concorda que precisa se preparar para isto, aproveite esta dica, tire dela o melhor que puder!

O seminários Betânia, oferecem um treinamento integral. O modelo de internato prepara o aluno para além do conhecimento, pois ali, no convívio com os colegas, no enquadramento às regras da comunidade, terá seu caráter tratado, de forma crescente, até o findar do curso!

Confira alguns comentários de ex-alunos Betânia:

“Abrindo Portas”

“SEMIB foi e é uma das melhores escolhas que fiz na vida, nem imaginava que mencionar Betânia onde passo é o mesmo que abrir as portas; seja em escolas, igrejas e seminários, sempre fui bem vindo por mencioná-lo. Graças aos professores qualificados e a estrutura espiritual que proporcionaram a mim. Sou Grato á Deus por ter me enviado ao SEMIB e por todos que me ajudaram direta e indiretamente. Deus abençoe a todos.” – Mario Fialho.

“Tempo de Deus”

Estudar no Seminário Betânia de Altônia pra mim foi uma das coisas que eu fiz em minha vida e que não me arrependi, pelo contrário, faria tudo novamente. Foi um tempo novo de Deus em minha história e também foi uma grande preparação em minha vida espiritual… foi neste lugar que Deus tratou comigo e me fez olhar pra dentro de mim, e foi olhando pra dentro de mim que eu vi o quanto pecador eu sou e o quanto eu preciso ser moldado por Deus… que Deus abençoe todos vocês que compõem o SEMIB… – Jeziel Martins

“Caráter Moldado”

Estudar no SEMIB foi uma escolha de Deus para minha vida. Ser moldada no caráter foi uma opção minha de me render às disciplinas do Senhor. Estar no lugar certo, com os colegas certos, os professores certos, foi determinante no meu crescimento espiritual. Louvo a Deus por esse lugar e o que ele representa na minha história de transformação e preparação para ser instrumento de Deus nesse mundão! Obrigada Jesus por colocar no coração de crentes sinceros o desejo de seguir nesse projeto! – Poliana Schroer

Que tal repetirmos a pergunta?

Você Foi Chamado?

Caso você sinta ter um chamado especial, ore a Deus, peça que ele confirme em seu coração a Sua vontade. E se a resposta for “Sim, eu te chamei”, comece a pedir que Ele lhe indique o próximo passo a ser tomado!

Se você se encaixa no grupo dos que ainda permanecem na procrastinação; reconhecem terem sido chamados, mas não reagem, ore a Deus, peça-lhe perdão por tê-lo recusado, e se disponha a obedece-lo ainda hoje!

Conheça Nossas Escolas

Caso tenha sentido seu coração bater ‘diferente’, ao ler esta postagem, entre em contato com uma de nossas escolas clicando nos links abaixo, e que, este ano, seja de crescimento em sua vida!

SEMIB: Altônia – PR (regime interno)

SEB: Petrolina – PE (regime interno)

EIMB: Luque – PY (regime interno)

SEMIBC: Curitiba – PR (regime externo)

Compartilhar

31 de Dezembro – “…Até aqui nos ajudou o Senhor.”

Autor: Lettie Cowman

Fonte: Mananciais no Deserto

Um Feliz 2014 a todos!

 

Compartilhar

27
dez 2013
POSTADO POR
POSTADO EM Geral Mensagens
COMENTÁRIOS 0 Comments