Conselhos Para Um Missionário – Ronaldo Lidório

Dando uma “passeada” por nosso Blog, encontramos um artigo e decidimos que, devido a importância de seu conteúdo, somado à praticidade do mesmo, ele deveria ser publicado novamente! A matéria foi postada em novembro do ano passado. Alguns ajustes foram feitos e, pronto, aí está!

Trata-se de 10 pontos elaborados por Ronaldo Lidório com  importantes dicas que servirão de auxílio certeiro na vida dos que assim como ele, optaram (ou estão no processo) por renunciar seu conforto para levar a mensagem do Evangelho aonde Deus mandar.

Segue também um breve vídeo com o testemunho de Makandá Mebá, um homem da tribo Konkomba – Gana- que foi alcançado pelo Evangelho a partir do trabalho da família Lidório.

 Conheça o Autor

Pastor Ronaldo Lidório é casado com Rossana, e com o apoio dela e de seus dois filhos, Vivianne e Ronaldo Junior, atualmente,  lidera uma equipe missionária na Amazônia.

Ronaldo é bacharel em teologia, habilitado em missiologia e pós-graduado em antropologia cultural e intercultural. Acompanhado por sua família atuou por nove anos na África implantando igrejas, desenvolvendo projetos sociais, além de traduzir o Novo Testamento para a língua Limonkpeln, de Gana.

Além de pastor e missionário, Ronaldo é também escritor, e entre seus 15 títulos, 4 foram publicados em parceira conosco. São estes: Missões – o Desafio Continua; Com a Mão no Arado; ÁFRICA – A Alegria Vem Pela Manhã; e Liderança e Integridade.

O pouco que conhecemos Ronaldo Lidório nesta postagem, nos faz concluir que, ele, e toda sua família, já obtiveram uma rica experiência missionária. Seu exemplo de vida certamente enche de alegria o coração de todos os que zelam pela divulgação do evangelho, e principalmente, o dos que são alcançados por estas boas novas. 

 —

Conselhos Para Um Missionário

1. Cuide de sua vida com Deus. Cuide bem de sua vida pessoal, especialmente de sua vida com Deus. Não negocie os momentos devocionais diários, mesmo debaixo das pressões do campo e do ministério.

2. Priorize a família. Não é segredo que a família é a instituição mais atacada em nossos dias. Priorizá-la tem sido uma ordem amplamente repetida, porém pouco praticada. De forma simples, priorizar a família é dedicar tempo e atenção à mesma.

3. Tenha um modelo de descanso. Normalmente a agenda missionária não é linear, portanto, poucos conseguem desenvolver uma rotina semanal. Se retirar um dia de descanso por semana não é um modelo viável em seu caso, use outros. O modelo de Cristo era de se engajar intensamente com o ministério e depois desengajar por um tempo para se refazer. É necessário ter um modelo de descanso.

4. Mantenha relacionamentos saudáveis. O relacionamento é possivelmente a melhor ferramenta de trabalho no universo missionário. Não se envolva com conflitos desnecessários e tenha em mente que manter um bom relacionamento com sua equipe e com o grupo-alvo determinará, em boa medida, o rumo do seu ministério.

5. Siga sua visão e chamado. Envolver-se com tudo é a melhor receita para nada concluir. Tenha uma visão clara e um ministério definido. Projete o que você, de acordo com sua visão e chamado, gostaria de ver concluído em 5 ou 10 anos.

6. Organize-se. Tenha um projeto ministerial bem definido e, preferencialmente, por escrito. Tenha clareza de alvos, estratégias e atividades. Liste as atividades em sua agenda, separando-as por mês e por semana. Faça listas diárias – se for de ajuda – e revise, sempre, a relação do que precisa ser feito.

7. Administre as críticas. A única forma de não ser criticado é nada fazer. Portanto, saber administrá-las é essencial para o missionário. Algumas dicas: (a) Não a jogue fora. Mesmo a que é formulada ou comunicada carnalmente pode conter uma verdade sobre a sua vida; (b) Não durma com a crítica. Após avaliá-la perante o Senhor, use o que for proveitoso e se desfaça dela. A crítica guardada por períodos prolongados desenvolve a capacidade de gerar profunda ansiedade na alma; (c) Não se torne um crítico. As pessoas mais críticas que conheço foram muito criticadas no passado.

8. Não faça de sua casa um lugar de refúgio. Aprender uma língua e uma cultura, plantar uma igreja ou desenvolver um projeto social, requer relacionamento com o povo local. Gaste mais tempo com o povo do que com sua equipe. Limite o tempo no computador e tenha uma rotina diária fora de casa.

9. Trabalhe enquanto é dia. Missionários tendem a deixar seus campos sem aviso prévio. As causas vão desde enfermidades, vistos, educação dos filhos, até outros fatores imprevisíveis. O tempo que você tem no lugar que Deus o colocou é, portanto, preciosíssimo. Use-o com sabedoria e intensidade.

10. Mantenha seu coração ensinável. Sempre temos muito a aprender e, às vezes, com a pessoa mais improvável. Leia, converse, participe de cursos e encontros, reflita sobre o que vê e ouve. Um coração ensinável aprende mais de Deus e não comete duas vezes o mesmo erro.

 —

Fonte: www.ronaldo.lidorio.com.br

Adaptação: Blog Editora Betânia

Compartilhar

POR QUE TARDA O PLENO AVIVAMENTO?

“ Nem todos os livros, nem mesmo os bons livros, podem ser considerados uma mensagem do alto. Mas eu creio que este o seja.”

                                                                                                                                                                              – A W. Tozer

Leonard Havenhill, conhecido evangelista inglês, foi autor do livro Por Que Tarda o Pleno Avivamento (sobre o qual Tozer comenta acima) entre outros. O tema deste livro relata exatamente o que ele ensinava e pelo que ele vivia e pregava – o avivamento autêntico.

Foi amigo próximo do pastor e escritor A W. Tozer, que a seu respeito, comentou:

“Para homens como este, a Igreja tem uma dívida muito pesada para pagar. O curioso é que ela raramente tenta pagá-lo enquanto ele vive. Em vez disso, a próxima geração constrói seu sepulcro e escreve sua biografia – como se instintivamente e sem jeito para cumprir uma obrigação que a geração anterior, em grande medida ignorado “.

Sobre o Autor

Nascido em Leeds, Yorkshire, na Inglaterra, Ravenhill foi educado na Cliff College (Inglaterra), aos pés do ministério de Samuel Chadwick. Foi um estudante de História da Igreja e apresentava um interesse particular pelo campo do avivamento. Suas reuniões evangelisticas, ao longo da 2ª Guerra Mundial, atraíram grandes multidões na Grã-Bretanha, e como resultado, muitos convertidos devotaram-se ao ministério cristão e aos campos de missões mundiais.

Em 1939, ele se casou com uma enfermeira irlandesa, chamada Martha. Os Ravenhills tiveram três filhos: Paulo, David, e Philip. Paul e David são ministros do Evangelho, Philip é professor.

 

Em 1950, Ravenhill e sua família se mudaram da Grã-Bretanha para os Estados Unidos. Na década de 60 eles viajaram pelo país pregando o Evangelho.

No anos 80, Ravenhill mudou-se para uma casa perto de Lindale, Texas. Ele ensinou no M.U.D e foi um mentor para o falecido Keith Green. Ele também passou algum tempo ensinando no Bethany College of Missions (onde se iniciou a Missão Betânia) em Minnesota, e algum tempo em Seguin, Texas.

Entre outros, foram influenciados por Ravenhill: Ray Comfort, Ravi Zacharias, Tommy Tenney, Steve Hill, Charles Stanley, Bill Gothard, Paul Washer e David Wilkerson.

Através de seu ensino e livros, Ravenhill abordou as disparidades que ele percebidas entre a Igreja do Novo Testamento e na Igreja em seu tempo e apelou para a adesão aos princípios do avivamento bíblico.

Ravenhill faleceu em novembro de 1994.

 

Sobre o Livro…

AVIVAMENTO. Sem dúvida esta é uma das palavras mais desgastadas no vocabulário evangélico brasileiro. Mas quando Leonard Ravenhill escreve sobre avivamento ele não toma partido entre carismáticos e tradicionais e nem toma conhecimento das questões debatidas entre eles. 

Para ele, a questão não é se tocamos bateria em nossos cultos ou se levantamos as mãos em adoração ou louvor. Ele nos chama a levantar um clamor a Deus para que ele fenda os céus e desça com poder e autoridade a fim de tornar o seu nome notório na presença de seus adversários, fazendo as nações tremer diante dele. 

Muitos perguntam: Por que tarda o pleno avivamento? Ravenhill responde com palavras incisivas e inconfundíveis visando despertar uma igreja confusa, mundana e enfraquecida, para um grande derramamento do Espírito Santo de Deus, que a capacitará a cumprir o seu papel de Família de Deus, Corpo, Noiva e Habitação de Cristo.

Leonard Haven Hill – Biografia

Mais sobre a vida de Havenhill, pode ser conhecido através da biografia escrita por Mack Tomlinson. São mais de 600 páginas contando sobre sua vida e mais de 40 páginas incluindo fotos, cobrindo todo o seu ministério.

No vídeo abaixo, Mack Tomlinson, fala um pouco sobre sua obra, ou melhor fala sobre Havenhill, dando destaque a alguns trechos de suas pregações (em vídeo), frases e pensamentos! Vale a pena conferir!

  

 

Fonte: www.leonard-ravenhill.com

Adaptação: Blog Editora Betânia

 

Compartilhar

Missão Betânia 50 Anos – Filme Oficial


Inspiração…

 

Motivação…

 

Obediência…

 

Detalhes desta  história, você confere na belíssima produção abaixo:

Se você concorda que o trabalho destes homens de Deus, é inspirador, não deixe de compartilhar este vídeo com seus amigos e em suas redes sociais. Divulgue esta linda história de amor, confiança e obediência!

Compartilhar

26
ago 2013
POSTADO POR
POSTADO EM Geral Missões Vídeos
COMENTÁRIOS 3 Comments